Para diminuir os gastos, está na moda o DIY, do inglês “do it yourself”, ou faça você mesmo. Além de economizar, é uma forma de participar ativamente do casamento. E, apesar de ser mais trabalhoso, o resultado é lindo, autêntico e gratificante, pois tudo fica com a cara dos noivos. Eleja um grupo de pessoas para ajudar nas tarefas, que pode incluir mãe, irmãs, cunhadas, sogra, madrinhas e amigas. Os homens também podem ajudar em várias tarefas. Planeje com muita antecedência e ponha a mão na massa!

  • Pesquise muito! Recorra a sites e blogs de casamento, assista a vídeos de passo a passo e faça você mesma.
  • Mesmo quem não julga ter muitas habilidades manuais certamente tem amigas e parentes que gostam disso. Aproveite a empolgação e a boa vontade delas!
  • Quando realmente tiver que contratar alguém, faça vários orçamentos, conheça pessoalmente o profissional e pechinche!
  • Quando os gastos são feitos com antecedência e/ou à vista, é possível conseguir bons descontos.
  • Uma tendência é o miniwedding, celebração para até 100 pessoas. Entretanto, costumam ter, em média, 50 convidados. É comum ser feito em uma casa, chácara ou restaurante e pode ter menor custo, além de ser mais intimista.

Primeiras ideias sobre o casamento:

Primeiras ideias sobre o casamento:
  • Comece a pensar em como gostaria que fosse o seu casamento. Qual é o meu orçamento? O que não pode deixar de ter? É importante o casal conversar sobre o que realmente é essencial e o que é supérfluo e pode ser cortado da lista ou feito de uma forma simplificada.
  • O ideal é escolher o local e a data com pelo menos um ano de antecedência, para sobrecarregá-la o menos possível. Fazer o casamento civil no cartório é mais em conta, porque em outro lugar é cobrada uma taxa de deslocamento do juiz de paz.
Local do casamento:
  • Ter a cerimônia e a festa no mesmo lugar é uma vantagem, pois gastará bem menos com decoração e aluguel (algumas igrejas cobram uma taxa).
  • Será que algum tio, primo ou amigo tem uma chácara ou uma casa, jardim ou quintal espaçosos e poderia emprestar? Pense em possibilidades que podem sair de graça ou com baixo custo.
  • Se o jeito for o aluguel, tenha em mente que o preço pode variar bastante de acordo com a data: pontes de feriados e os meses de maio (muita gente gosta de casar no tradicional "mês das noivas") e de setembro a dezembro (época muito requisitada para casamentos) podem ser mais caros.
Assessora e cerimonialista:
  • A assessora de eventos é responsável pelo planejamento geral, orientar e participar de todas as etapas da organização. Geralmente, em casamentos com pequeno orçamento, os noivos executam todas as tarefas sem supervisão profissional.
  • Já a cerimonialista é a organizadora do dia do casamento. Ela cuida do cortejo da cerimônia, auxilia os profissionais que estão envolvidos no evento, orienta os convidados, além de resolver problemas de bastidores. Há muitos profissionais que oferecem os dois serviços.
  • Para a função de cerimonialista, escolha uma ou duas pessoas que gostem de organizar festas, de preferência, que não sejam as madrinhas, mãe e sogra, pois elas estarão com você no momento da cerimônia.
Buffet:
Em geral, o gasto com comidas e bebidas de um casamento corresponde a cerca de 30% do orçamento, ou seja, é normalmente o item mais caro. Então, pense em formas de simplificar.
  • É possível fazer um churrasco?
  • Como seria ter de presente um almoço caprichado das avós e tias que amam cozinhar?
  • Para as bebidas, pesquise bastante os preços, em especial, em atacadistas. As bebidas alcoólicas podem encarecer bastante a compra.
  • Para almoço e jantar, se o orçamento permitir e houver necessidade, contrate uma equipe para ajudar no preparo da comida, alguns garçons (para repor o que for acabando) e aparatos de buffet.
O que servir:
  • Que tal um café da manhã, da tarde, ou um brunch, que é um café da manhã tardio? Algumas ideias do que servir: pães, pão de queijo, patês, geleias, bolos caseiros, salgadinhos, tábua de frios, frutas, café, sucos, chá gelado e refrigerante. Se a opção for o brunch, inclua salada e alguns pratos quentes leves, como por exemplo, quiches, tortas, uma massa ou risoto.
  • Outra opção parecida com as já citadas é o café colonial - tradicional entre as colônias alemãs do sul do Brasil, no qual é oferecido grande variedade de pães, bolos, tortas etc. Para quem gosta de um estilo rústico, como das antigas fazendas, vale a pena pesquisar. Pode ser feito de manhã ou à tarde.
Bolo:
  • Se nenhuma convidada puder fazê-lo, outra opção é ver se a doceira de quem você costuma encomendar bolos e doces em aniversários faz um preço melhor.
  • Uma tendência é o naked cake, o "bolo pelado", que não é revestido com pasta americana ou chantili como os bolos tradicionais de casamento. São intercaladas camadas de massa (em geral, pão de ló) e recheio, e pode ser decorado com frutas, flores comestíveis e açúcar de confeiteiro. Tudo fica à vista. Faça vários orçamentos, mas, em geral, vale mais a pena do que ter um bolo cenográfico e outro para servir aos convidados.
  • Apesar de delicioso, uma desvantagem do naked cake é que é um bolo delicado, então, o ideal é montá-lo no local onde será servido, para evitar que desmorone.
Doces:
  • Brigadeiro gourmet: é possível fazer em várias cores e sabores e colocá-los em forminhas mais bonitas.
  • Doces no copinho e potinho também fazem sucesso.
  • Ao invés de uma mesa de doces, considere substituir por uma sobremesa.
Decoração:
  • Use muito a criatividade. Vale incluir elementos pessoais, como móveis, livros, fotografias, quadros e objetos que façam parte da história do casal, além de velas e recadinhos para os convidados.
  • Em locais que tenham área verde, como chácaras e jardins, é possível gastar menos com flores.
  • Fazer um varal de fotos ou pendurá-las suspensas nos galhos de uma árvore (se houver) com velas fica lindo e pode substituir o "vídeo vida".
  • Os casamentos sustentáveis, que utilizam recipientes que seriam descartados, também estão em alta. Garrafas, potes de maionese, geleia, palmito, latas de molho, caixotes e até lâmpadas viram decoração. Após pintar e colocar uma fita, por exemplo, garrafas de vidro podem virar arranjo de mesa. Assim que decidir por esse estilo, comece a guardar todo material que possa ser usado.
Convite e lembrancinha:
  • Os convites podem ser impressos de maneira mais simples e serem incrementados com rendas, fitas, laços e brilhos.
  • O ideal é que as lembrancinhas sejam úteis, como um doce ou algo para usar no dia a dia, como um porta-recados ou uma caixinha, que podem ser feitos artesanalmente.
Banda:
  • A trilha sonora pode ser feita pelos noivos. Para a cerimônia, selecione as músicas para cada momento: entrada dos pais e padrinhos, do noivo, da noiva, troca de alianças, cumprimento e saída.
  • Ainda para a cerimônia, outra possibilidade é pedir a ajuda de amigos que tocam violão ou outros instrumentos, já que a música instrumental ao vivo tem um charme especial.
  • Para a festa, faça um apanhado de músicas por estilo (românticas dançantes, forró, rock, anos 60, 70, 80 e 90, músicas da moda etc.). Leve em conta quantas horas quer que as pessoas dancem - em geral, as bandas são contratadas para tocar por cinco horas.
  • Grave as músicas em um pendrive ou CD e sempre leve uma cópia.
  • Escolha quem ficará responsável por comandar o som.
  • Como não haverá banda para animar os convidados, os noivos terão ainda mais o "dever" de serem os mais empolgados.
Fotografia e filmagem:
  • Peça aos convidados que tirem muitas fotos. O bacana é que terá sua festa registrada sob diversos pontos de vista e com muitas fotos espontâneas.
  • Reforce o pedido para alguns amigos que gostem de fotografia e filmagem.
  • Com as redes sociais, é muito fácil pedir para que as fotos sejam compartilhadas. Para facilitar, crie uma hashtag e coloque recados nas mesas para lembrar os convidados.
  • Existem aplicativos para smartphones e tablets, como o Wedshoots, que permitem que os convidados coloquem as fotos que tiraram. Nesse álbum virtual dos noivos, é possível comentar e votar nas favoritas, tudo de forma gratuita.
Vestido e terno:
  • Esse talvez seja um dos itens mais complicados para economias, principalmente quando se trata do vestido tão sonhado da noiva. O preço irá variar muito de acordo com o tipo, tecido e marca.
  • O primeiro aluguel é o mais caro, e o preço cai se tiver sido usado mais vezes.
  • Como o estilo vintage é uma tendência, muitas noivas estão customizando o vestido que foi usado pela mãe, tia ou amiga. É possível dar uma cara nova, de acordo com seu gosto e estilo.
  • Se tiver joias de família, também é uma boa opção para economizar nos acessórios.
  • Para o noivo, é possível usar um terno que ele já tenha e só comprar ou emprestar uma gravata. Para revitalizar a cor, leve o terno a uma tinturaria.

Dia da noiva

900x596xa-madrinha-e-o-braco-direito-da-noiva.jpg.pagespeed.ic_.sDpzsFsDX1-WslZhLUuH

  • Se tiver alguma convidada que goste de fazer penteado e maquiagem, esse é o momento de pedir a ela esse favor.
  • Pesquise na internet como fazer penteados e maquiagem para noiva.
  • Em alguns salões de beleza, é possível ter descontos progressivos se mais pessoas forem se arrumar com você.
  • Se for contratar, opte apenas pelos serviços essenciais, como penteado e maquiagem, e faço os outros, como manicure e depilação, com os profissionais que já está acostumada.
  • O que vai ficar marcado no seu dia da noiva não é fechar um pacote caro em determinado salão, mas sim as boas horas que passará nesse processo de arrumação com as pessoas próximas que você convidar. É possível fazê-lo em casa ou no local da cerimônia.

Materia original: http://bbel.uol.com.br/organizacao/post/festas/como-organizar-casamento-gastando-pouco